Entrou em uma guerra de preços com seu concorrente? Pare agora e comece a agregar valor ao seu produto!

Eu estou conversando com muitos amigos nos últimos meses que estão preocupados com o futuro das suas empresas. Alguns já tem consciência que vão precisar aumentar o faturamento de uma forma muito rápida nos próximos meses, pois correm o risco de não superar a queda nas vendas causadas pela pandemia. Grande parte deles, para manter a circulação da sua mercadoria, começou a fazer uma guerra de preços com a concorrência, e isso acabou comprometendo ainda mais a saúde das suas empresas.

Um dos grandes equívocos que os vendedores cometem é pensar que vão melhorar as vendas baixando os preços, e por consequência, vão faturar mais. Porém, isso não é necessariamente verdade.

Há uma maneira de faturar mais, sem precisar entrar em uma guerra de preços com a concorrência. Na verdade, na grande maioria das vezes, essa guerra traz prejuízos para você e também para as duas empresas que estão disputando o mercado.

Uma sugestão que eu costumo dar para os meus amigos é que eles agreguem valor aos produtos. Veja bem, preço é diferente de valor. Isso acontece porque quando o cliente olha para o seu produto, ele imagina o quanto ele quer pagar. Ele faz uma mentalização do preço, provavelmente com base no que ele viu lá no seu concorrente.

Mas no processo de vendas, você precisa convencer ele que o seu produto tem um valor maior, ou seja um valor agregado em comparação ao do teu concorrente. Desta forma, ele não vai pensar duas vezes, vai levar o teu produto, mesmo que ele tenha que desembolsar um pouquinho a mais de dinheiro.

Existem muitas formas de fazer isso. Você pode trabalhar melhor a forma com que você apresenta o seu produto ao cliente.

Business people rushing towards success

Já pensou que as redes sociais são uma vitrine?

E esta vitrine pode fazer com que o cliente deseje muito comprar o teu produto. Você já pensou que muitos clientes pagam mais caro um produto por ele ter um processo de produção que foca na qualidade? Muitos clientes pagariam mais caro se soubessem a qualidade e o cuidado que você tem na produção daquilo que você vende.

Essa comunicação precisa ser melhor que a do teu concorrente, pois assim, você não vai precisar fazer um grande investimento, e nem baixar o valor do seu produto para manter a sua lucratividade.

Lembre-se sempre. O cliente define o preço do seu produto, mas é você que vai definir o valor dele.

Mantenha suas vendas em alta, não deixa seu faturamento cair a ponto de colocar em risco a sua empresa. Confira neste artigo como criar campanhas internas e desafiar sua equipe.

Reinvente a comunicação com seu cliente e lucre mais!

Fique atento à sua capacidade produtiva! É ela que vai te ajudar a definir qual a melhor forma de vender o seu produto

Muitas pessoas que eu conheço têm ótimos produtos, atuam em mercados muito aquecidos, mas não tem a lucratividade que poderiam ter. Isso acontece porque elas não utilizam o melhor canal para vender o seu produto.

Um dos grandes segredos para o empresário definir qual o melhor canal para vender o seu produto está na “Capacidade Produtiva”. Acredito que todos os empresários já tiveram que tomar uma decisão da maneira de oferecer o seu produto para os clientes. Alguns optam pela venda direta ao cliente, e outros optam por colocar seus produtos para vender por meio de lojistas.

A decisão de qual caminho tomar se dará após uma análise da sua capacidade produtiva. Se o empresário optar em repassar o seu produto para lojistas venderem, haverá uma redução na margem de lucro, e desta forma, ele precisará produzir em grande escala para ter um bom faturamento. Mas se o empresário tiver uma capacidade produtiva baixa, pode optar em fazer vendas diretas, possivelmente ele vai vender em menor quantidade, porém, terá um lucro maior em cada produto vendido.

Ainda há outros dois caminhos que podem ser seguidos, um deles é olhar para o mercado de representação comercial. Há muitos representantes comerciais que pegam os produtos direto de fábrica, e viajam para outras cidades fazendo vendas. E você pode ter vários representantes para distribuir o teu produto, inclusive em locais que você não conseguiria alcançar.

E uma última dica é o e-commerce, onde o empresário pode criar uma página de vendas para fazer o seu produto chegar em diferentes partes do país, inclusive fazendo a venda direta para o consumidor.

Todas essas dicas vão depender muito do perfil do seu produto de da sua capacidade produtiva.  Um amigo ao qual eu presto consultoria optou em trabalhar de forma híbrida, onde dentro do Rio Grande do Sul, ele vende somente para lojistas, e para outros estados, ele vende exclusivamente pelo e-commerce.

É importante que você saiba que existe um canal de venda ideal para você e para o seu produto, e você precisa direcionar o seu radar para alguns aspectos importantes que vão definir quanto dinheiro você vai faturar com ele. E se você tiver alguma dúvida, ou queria aprofundar algumas das questões que mencionei este artigo, faça contato comigo por meio das minhas redes sociais, que eu ficarei feliz em conversar com você!