A jovem empresária Natália Tonhon explica como o Método V.A.I. ajudou a abrir a sua empresa após se formar na universidade

Formar-se em uma boa universidade e ter um ótimo embasamento teórico nem sempre são garantias de sucesso na carreira. Tendo a certeza de que o crescimento profissional passa pelo relacionamento e aprendizado com empresários mais experientes, a administradora de empresa Natália Tonhon buscou fazer a Imersão do Método Vendas de Alto Impacto com Ricardo Cattani.

Ela conta que iniciar um novo negócio é uma experiência bastante complexa e que por isso é importante buscar o máximo de experiência prática. “O meu negócio é uma Corretora de Seguros, estou atuando em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul e em Ampere no Paraná. Quando fui fazer a Imersão estava buscando a prática, pois já tinha um embasamento teórico trazida da minha formação em Administração. Por meio da participação na Imersão, tive êxito no que buscava, pois entendi o negócio dos outros e entendi a dificuldade dos outros escutando a vivência dos demais empresários, e essa experiência faz total diferença no aprendizado. Os exemplos e as vivência de grandes empresários fazem total diferença para complementar a parte teórica”, comentou Natália.

A empresária, recém-formada e com apenas 24 anos, buscou um negócio de franquia, pois por meio deste modelo teve apoio estrutural e financeiro de especialistas. Porém, o seu problema é que era uma novata no mundo do empreendedorismo, querendo obter grandes resultados, mas sem uma vivência prática. Desta forma, ela precisava buscar entender como identificar e abordar meus clientes. “ Aprendi estratégias na forma de divulgar meu trabalho, o Google Meu Negócio, por exemplo mudou a minha percepção de negócio de internet. As pessoas não estão só nas redes sociais, estão também no Google, elas estão pesquisando, investigando, e estão procurando profissionais capacitados e de alta qualidade. As estratégias de indicações e de abordagens, de criar um relacionamento com teu cliente, de ter um determinado número de visitas, de contatos foram ferramentas que aprendi durante a Imersão. E essas são algumas estratégias que aplico no meu trabalho e que realmente me trazem resultados, pois o meu leque de clientes tem aumentando constantemente”, explicou a empresária.

Natália explica que para iniciar um negócio, é preciso ter uma leitura bastante consistente do mercado e ter um panorama geral do negócio. Entender que nem todos os profissionais que estão no mercado agem de maneira correta, e que para dar uma longa caminhada é preciso dar um passo de cada vez. “No primeiro mês que comecei a vender sozinha, fazia uns 20 dias que tinha saído da imersão, e queria que tudo aquilo que o Ricardo falou desse certo, então entendi que você precisa caminhar um passo de cada vez, é preciso enfrentar a dificuldade, pois como tem pessoas boas no mundo das vendas, tem pessoas ruins também, e a gente precisa selecionar os nossos clientes, e a gente tem esse poder. Então digo com toda a propriedade, que é importante você identificar as pessoas ruins neste meio, pois você aprende muito e aprende a valorizar os bons clientes e agregar valor a esses clientes. Os bons clientes são diamantes na nossa vida”, comentou.

Um passo de cada vez
A empresária, que iniciou seu negócio em janeiro, destaca que precisou de algumas semanas para conseguir aplicar o que havia aprendido na Imersão, pois entendeu que para obter os resultados é preciso dominar os processos. “No primeiro mês tinha uma expectativa muito alta, mas não tive um bom desempenho, pois queria ganhar o mundo, e as coisas não são assim, pois é preciso dar um passo de cada vez. No mês seguinte ergui a cabeça e fiz mais um curso com o Ricardo Cattani e os meus números, se multiplicaram por 4 em relação ao primeiro mês. No terceiro mês consegui manter, e neste quarto mês a minha projeção é que consiga manter. É importante ter em mente que criar um relacionamento não é de um dia para o outro, você precisa descobrir qual é a real necessidade daquela pessoa para que você possa atingir ela de uma forma correta. Eu vivi isso na prática, pois em janeiro estava com a cabeça cheia de ideias, cheia de vontade e os resultados não vieram, e não foi por isso que baixei a cabeça, respirei, me sentei, vi o que eu tinha feio de errado e corrigi. Eu aprendi errando, mas eu entendi que é preciso dar um passo de cada vez pois é uma construção de resultados aí você começa a ter tranquilidade, pois os teus clientes começam a vender para você”, finalizou Natália Tonhon.